quarta-feira, 7 de março de 2012

Apple apresenta terceira versão do iPad


Imagem do convite de lançamento do novo iPad mostra tela com maior definição (Foto: Divulgação)
Imagem do convite de lançamento do novo iPad
mostra tela com maior definição (Foto: Divulgação)


Especula-se que o novo modelo terá o dobro de resolução e conexão 4G. 
Convite enviado pela Apple sugere que o aparelho não terá o botão Home, presente em iPhones e iPads

LEONARDO MARTINS
COLABORAÇÃO PARA A FOLHA

A Apple lança nesta quarta, num centro de convenções de San Francisco, a terceira versão de seu tablet, o iPad.  A apresentação colocará fim às especulações sobre as características do novo aparelho -nas últimas semanas, sites especializados em tecnologia e veículos de comunicação dos EUA e da Europa tentaram antecipar detalhes do novo modelo.

Uma das principais novidades seria a resolução da tela, que dobraria para 2.048x1.536 pixels. Isso faria com que o aparelho tivesse uma densidade de pixels próxima -mas ainda não igual- à presente nos iPhone 4 e 4S.

A própria Apple pode ter dado outra pista sobre o novo modelo na semana passada: o convite enviado à imprensa mostra uma foto de um tablet sem o botão redondo Home, até hoje presente em todos os iPads e iPhones.

Outra novidade, segundo o "Wall Street Journal", será a ligação à internet: o iPad 3 terá 4G, com conexão LTE por duas operadoras americanas.

Para o analista Shaw Wu, da consultoria Sterne Agee, a adição do 4G deve fazer com que a Apple venda 55 milhões de iPads em 2012. No último ano, foram mais de 40 milhões de tablets vendidos.
Rivais da Apple sofrem para esquentar a disputa. No Mobile World Congress, em Barcelona, Andy Rubin, diretor do Android, revelou que 12 milhões de tablets com o sistema do Google foram vendidos em dois anos.

A Apple não confirma nenhuma das informações divulgadas sobre o novo aparelho -nem mesmo que o produto apresentado em San Francisco será o iPad 3.

O sigilo da empresa, adotado em seus lançamentos, abre espaço aos boatos. Mas, desta vez, a imprensa especializada está um pouco mais cautelosa. Fontes da China, onde a Foxconn faz os iPads, foram tratadas com mais ceticismo.

Tudo por causa do iPhone 5, o aparelho tão especulado e que não foi anunciado pela Apple em outubro passado. Enquanto os rumores criavam um aparelho completamente diferente do iPhone 4, o iPhone 4S, o lançamento real, foi uma atualização sem mudanças radicais.

Folha de S.Paulo 

Nenhum comentário:

Postar um comentário